29 de agosto de 2009

Mário Benedetti

viceversa

tenho medo de te ver
necessidade de te ver
esperança de te ver
pernas bambas de te ver
tenho vontade de te encontrar
preocupação de te encontrar
certeza de te encontrar
pobres dúvidas de te encontrar
tenho urgência de te ouvir
alegria de te ouvir
boa sorte de te ouvir
e temores de te ouvir
ou seja
resumindo
estou fodido
e radiante
talvez mais o primeiro
do que o segundo
e também
viceversa.

Mário Benedetti
tradução de Leo Gonçalves

8 comentários:

RUBENS GUILHERME PESENTI disse...

carmenina,

o gostar, o estar apaixonado, o amar é tudo isso e tudo mais... tudo é vice e tudo é versa.

mas na prática, ali no calor dos corpos, no beijo prometido que se completa, no abraço desejado que se realiza, no amor idealizado que se concretiza, não existe vice, mas tudo versa!!!

sim, sempre, aqueles!!!

Thania Klycia disse...

Essa dualidade, estar bem e mal ao mesmo tempo, só o amor é capaz de proporcionar! Abraços, Carmem!

Carmem Salazar disse...

Ru, o teu comentário sobre o poema é lindo e acalma minhas pobres dúvidas.

beijos in versos

Carmem Salazar disse...

Abraços, Thania! Adoro quando vens aqui.

Nydia Bonetti disse...

Vide:
A vida vale o verso.
Visse?
E versa...

Acho que andamos todos assim... :))

Carmem Salazar disse...

e assim vamos versando a vida, Nydia...

abraço!

myra disse...

mario benedetti grande home nao somente escritor!
lindo, bjs

Carmem Salazar disse...

verdade, Myra... taí um grande homem.

bjs