12 de dezembro de 2008


13 comentários:

Diego de Menezes Dourado disse...

Carmem, eu preciso dizer que teus poemas visuais estão de vento e polpa, parabéns.

Carmem Salazar disse...

Muito bom ouvir isso, Diego! É bastante estimulante pra mim.
Adorei a polpa,quiçá a pompa...rs

*já viu as fotos da tua exposição no blog da Chico?

bjo

Moacy Cirne disse...

Um poema que se realiza na cor de forma substantiva: três palavras numa só. Ótimo! Vai para o Poema/Processo, ah se vai. Um beijo.

Carmem Salazar disse...

Beleza de comentário, Moacy...Essa sacação sobre a cor é substancial pra mim.E qdo eu puder estar no Poema/Processo, melhor ainda!

beijo pra ti tbém.

RUBENS GUILHERME PESENTI disse...

in cor poros incorporo.

perfeito!

beijos.

Carmem Salazar disse...

Rubens, legal a incorporação do poro... pode render um desdobramento da idéia, talvez.

beijos, querido.

Moacy Cirne disse...

Seu poema está no P/P. Um abraço.

Moacy Cirne disse...

Oi, pedido feito, pedido atendido. Aenas me parecera que o branco sobre fundo branco não iria destacar suficientemente o poema. Mas você tem razão no seu comentário. Um beijo.

Carmem Salazar disse...

Ok, Moacy. Valeu!

J. Wasem disse...

PO

J. Wasem disse...

Carmem Salazar disse...

A idéia é essa, mesmo, Juliano...

myra disse...

poesia grafica, beleza!